Avançar para o conteúdo principal

Os ratos que dominam o mundo...

Excertos da entrevista de Baltasar Garzón ao DN...

«(...)Foi impedido de exercer o cargo de juiz até 2021 por causa de escutas consideradas ilegais no caso Gürtel...

Fui suspenso pela investigação dos crimes franquistas e posteriormente juntou-se o caso Gürtel, pelo qual fui condenado. Um crime que, do ponto de vista da nossa defesa, não existia. Criou-se na sentença. Mas isso já passou. Serviu para me lembrar que a luta contra a corrupção tem um custo, que às vezes é muito grande. No meu caso foi a impossibilidade de exercer como juiz durante 11 anos. O estudo do direito era a minha vida, mas esta vida continua. E pode-se continuar a lutar pela justiça, contra a corrupção, também desde fora.


(...)É complicado investigar o poder?

É muito difícil. Investigar o poder é como introduzir um pequeno pedaço de madeira no mecanismo de um relógio. O mecanismo, com a força do poder, tenta e acaba por partir esse pequeno pedaço de madeira. Mas, às vezes, esse pequeno pedaço faz rebentar todo o sistema, como vimos no caso Mani Pulite, em Itália, ou outros casos.»

Baltasar Garzón, in "DN"

Sintomático da rataria que, por estes dias, governa o mundo...

Comentários

  1. Hoje escrevo acerca de um desses ratos.
    Este é venezuelano.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  2. Aquele abraço, bfds para si e as suas princesas, Ricardo

    ResponderEliminar
  3. Aquele abraço, bfds para si e as suas princesas

    ResponderEliminar
  4. Não li a entrevista - agora fiquei a pensar que a deveria ter lido...
    uma boa semana e um beijinho


    Gábi

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...

Mensagens populares deste blogue

God Bless America...

Sem mais comentários!!!
Boa semana para todos.

A Cunha, o Arranjinho e o Amiguismo...

E na hora do café dá para isto ...(ler o jornal)

"(...) é crucial que todos tenhamos consciência — a começar pelo ministro das Finanças — de que o país necessita de estabelecer rapidamente um ring-fencing absoluto entre a política e o futebol.
A razão é óbvia: existe uma altíssima probabilidade de os negócios da bola envolverem dinheiro sujo e operações ilegais.

Qualquer pessoa que acompanhe o futebol português com um módico de atenção sabe que nem Luís Filipe Vieira, nem Bruno de Carvalho, nem Pinto de Costa são personagens recomendáveis. As instituições a que presidem merecem todo o respeito institucional, mas as suspeitas que recaem, ou recaíram, sobre eles deveriam obrigar todos os políticos eleitos a manterem-se à distância.
(...) Luís Filipe Vieira recebe zero euros de ordenado do Benfica, cargo que ocupa há 14 anos. A sua justificação: “O lugar de presidente do Benfica não é um cargo, mas sim uma missão que deve ser desempenhada em regime de voluntariado.” Explicação linda —…

A beleza do silêncio...

(Foto tirada por mim num frio mas bonito fim de tarde em Green Park - Londres)

«As árvores, as flores, as plantas crescem em silêncio. As estrelas, o sol, a lua movem-se em silêncio. O silêncio dá-nos uma nova perspectiva.»
Madre Teresa de Calcutá
Boa semana para todos!!!