Avançar para o conteúdo principal

O Banif...


Ontem à noite, ao invés de quase toda a população do Funchal que imigrou para São Vicente, estive a ver com atenção o documentário sobre o Banif, realizado (brilhantemente, em meu entender) pela SIC Notícias, e cheguei a uma conclusão muito simplista...

1 - O banco emprestava dinheiro a "visionários", in casu, refiro-me àquele que apareceu na reportagem um tal de Sílvio Sousa Santos para quem tudo era fácil, ele pedia dinheiro ao banco, num somatório de 130 milhões de euros, falia os negócios onde se metia (não deve ter muito jeito para a coisa, digo eu) e, depois, devolvia o "património" ao banco juntamente com o calote. Quantos Sílvios Sousa Santos existiram no Banif? Muitos!!!

2 - Existia um Conselho de Administração, uma Assembleia Geral para quem tudo funcionava na perfeição - mesmo com as contas a derraparem a pique desde 2010 - e para os quais ainda não há explicação para que o banco tenha falido, sim falido pois é disso que se trata, estão em negação, com excepção de Jorge Tomé, e dão uma imagem patética do que são enquanto "gestores", o caso mais flagrante é o de Miguel de Sousa que ao que parece passava as Assembleias Gerais a que presidia a apanhar bonés.

3 - Depois, temos os pequenos aforradores, nos quais tenho alguns amigos e conhecidos, que perderam as poupanças de uma vida, que confiaram no banco, nos gestores de conta e agora ficaram a "apitar" e com pouca esperança de receberem as suas poupanças, esses preocupam-me.

Por fim, há o endeusamento de Alberto João Jardim que, para alguns, se ainda por cá andasse a "coisa" não se processaria desta forma, um pensamento que não comungo pois o dito governante nunca foi dado a estas coisas de aritmética e contabilidade, definitivamente, nunca foi com ele, além de que na sua especialidade ("martelar contas") no Banif já havia quem o fizesse.

Desejo boa sorte aos depositantes para que recuperem os seus "pés de meia", porém, não acredito muito que tenham sorte nessa tarefa, infelizmente.

Bom fim de semana a todos.

Comentários

  1. Esclarecedor o trabalho da SIC através do repórter - este sim, repórter - Pedro Coelho.
    Uma 'Grande Reportagem' gigante. Aconselhável a quem não faz a mínima ideia de como a malandragem actua.

    ResponderEliminar
  2. A minha experiência (curta) com o Banif, há quase trinta anos, não foi a melhor, Ricardo.
    Revoltam-me todas as situações que envolvem pequenos aforradores, que poupara, que se sacrificaram, para perder tudo em virtude da incompetência de uns e da gula de outros.
    Aquele abraço, boa semana para si e as suas mais que tudo

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...

Mensagens populares deste blogue

God Bless America...

Sem mais comentários!!!
Boa semana para todos.

A Cunha, o Arranjinho e o Amiguismo...

E na hora do café dá para isto ...(ler o jornal)

"(...) é crucial que todos tenhamos consciência — a começar pelo ministro das Finanças — de que o país necessita de estabelecer rapidamente um ring-fencing absoluto entre a política e o futebol.
A razão é óbvia: existe uma altíssima probabilidade de os negócios da bola envolverem dinheiro sujo e operações ilegais.

Qualquer pessoa que acompanhe o futebol português com um módico de atenção sabe que nem Luís Filipe Vieira, nem Bruno de Carvalho, nem Pinto de Costa são personagens recomendáveis. As instituições a que presidem merecem todo o respeito institucional, mas as suspeitas que recaem, ou recaíram, sobre eles deveriam obrigar todos os políticos eleitos a manterem-se à distância.
(...) Luís Filipe Vieira recebe zero euros de ordenado do Benfica, cargo que ocupa há 14 anos. A sua justificação: “O lugar de presidente do Benfica não é um cargo, mas sim uma missão que deve ser desempenhada em regime de voluntariado.” Explicação linda —…

Eu chamo-lhes aberrações...

Sobre umas aberrações que para ai andam nas Magistraturas (Judicial e do Ministério Público) lembrei-me desta citação dos Textos Judaicos que dizia, mais ou menos, isto...
«Infeliz da geração cujos juízes merecem ser julgados.»
Atenção, sou casado com uma Juíza de Direito sei o quanto trabalha e sei o quanto se dedica à sua profissão, alguns dos meus bons amigos são Juízes e Procuradores da República, já estive desse lado da barreira e entristece-me, embora não me surpreenda, ver a Justiça na lama porque duas "almas" resolvem aí a colocar com os seus actos, uma lástima, uma lástima mesmo...
Bom resto de semana!