Brindes e Favas...


Há uma tradição que se perdeu, os bolos-rei deixaram, talvez por não ser politicamente correcto, de ter brindes e favas.

Talvez porque os brindes deixaram de sair aos portugueses e estes só têm de se contentar com favas sucessivas: são eles que pagam sempre os desvarios alheios.

Neste Dia de Reis (amanhã) após a "saída limpa", que agora parece ter sido uma "saída encardida", a fava maior foi a do Banif, óptima para pensarmos quando estivermos a comer uma fatia de bolo-rei e também sobre o que não desejaríamos para Portugal nem em 2016, nem nunca.

Feliz Dia de Reis (Rainhas) e por ai fora...

Comentários

  1. Quantos já são os Bancos que os portugueses estão a pagar, Ricardo???
    E porque é que têm que ser os cidadãos a pagar os desmandos de alguns senhores?
    Não percebo.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  2. Pois é afinal o apregoar do anterior governo era tudo menos "limpo" e transparente. Havia e ainda há imenso cotão debaixo do tapete e o Banif, para mim é um caso de polícia versus crime em todos os sentidos. Sabiam desde 2013, o governo injectou dinheiro dos contribuintes, 8 propostas negadas? OITO? Brincamos? Pois...mas deixa lá...a burra devo ser eu!

    Ontem nem me lembrei do dia e fui chamada à escola da neta mais velha que estava bem atrapalhada com a sua rinite. Só à noite e já em minha casa é que me lembrei:):)

    Quanto aos brindes no bolo rei. Só larguei o hospital Dª. Estefânia por volta dos 12 anos da minha filha mais nova.

    Nunca mais esqueço do enorme quadro onde penduravam tudo que era retirado do estômago e não só, das crianças. Havia de tudo e a maioria eram os tais brindes (muitos com arestas) que falas em que em muitos casos encalhavam no intestino, daí essa medida ter sido favorável. Com a fava, menos grave mas era uma fonte de rendimento para os dentistas:))))

    Beijos extensíveis aos teus

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...