O conto de fadas...

O país, alegremente, acreditou sempre na melodia pimba que, com mais ou menos ritmo, entrou nas suas casas. Como sempre o português adaptou-se, tentando sobreviver entre a chuva, sem se molhar muito.

Aquilino Ribeiro trouxe-nos, um dia, a história do notável sino "Barradas". Conseguido pela população da freguesia em troca dos seus votos. Hoje é a Fada Sininho, versão goêsa, que substitui o "Barradas", onde as promessas são muitas e o dinheiro escasseia.

Boa semana a todos...

Comentários

  1. Por aqui, onde o voto é é por correspondência, os boletins ou não chegam a casa das pessoas, ou chegam com o destinatário com um "pequeno" esquecimento - esquecerem de colocar Portugal no destinatário.
    Que bem se trata a diáspora!!
    Aquele abraço, bom resto de semana para si e as suas mais que tudo

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...