Avançar para o conteúdo principal

O Estado de Direito Democrático sob ameaça...


No programa eleitoral do PS há uma medida tenebrosa e altamente lesiva do Estado de Direito Democrático e que é a seguinte:

«O PS defende a garantia de protecção e defesa do titular de cargos políticos ou públicos contra a utilização abusiva de meios judiciais e de mecanismos de responsabilização como forma de pressão ou condicionamento.»

Meus amigos, tenham medo, muito medo se o goês e sua pandilha de bandoleiros tomarem o poder em Outubro próximo.


Entretanto, Vítor Escária, antigo assessor económico de Sócrates e um dos 12 autores do programa Uma Década para Portugal, está a ser investigado por causa da angariação de negócios para o grupo Lena.

Comentários

  1. O ano passado aconteceu algo de semelhante aqui em Macau, Ricardo.
    E deu "bernarda".
    Macau, que até é uma terra de brandos costumes e de povo algo amorfo, viu as maiores manifestações de que há memória exactamente por causa dessa impunidade que os dirigentes políticos procuravam para si próprios.
    Deve ser o oposto, meu caro amigo.
    O exemplo TEM QUE vir de cima.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...

Mensagens populares deste blogue

God Bless America...

Sem mais comentários!!!
Boa semana para todos.

A Cunha, o Arranjinho e o Amiguismo...

E na hora do café dá para isto ...(ler o jornal)

"(...) é crucial que todos tenhamos consciência — a começar pelo ministro das Finanças — de que o país necessita de estabelecer rapidamente um ring-fencing absoluto entre a política e o futebol.
A razão é óbvia: existe uma altíssima probabilidade de os negócios da bola envolverem dinheiro sujo e operações ilegais.

Qualquer pessoa que acompanhe o futebol português com um módico de atenção sabe que nem Luís Filipe Vieira, nem Bruno de Carvalho, nem Pinto de Costa são personagens recomendáveis. As instituições a que presidem merecem todo o respeito institucional, mas as suspeitas que recaem, ou recaíram, sobre eles deveriam obrigar todos os políticos eleitos a manterem-se à distância.
(...) Luís Filipe Vieira recebe zero euros de ordenado do Benfica, cargo que ocupa há 14 anos. A sua justificação: “O lugar de presidente do Benfica não é um cargo, mas sim uma missão que deve ser desempenhada em regime de voluntariado.” Explicação linda —…