Avançar para o conteúdo principal

Finalmente...


David Neeleman comprou uma empresa insolvente, o que se vai manter nos primeiros anos.

O Estado, por sua vez, recebe dez milhões o que não é ter lucro, mas é ter as despesas pagas (1000 milhões de euros no curto prazo e outros 1.2 mil milhões de euros no médio prazo).

Por fim, os passageiros/contribuintes (portugueses) vão deixar de subsidiar uma empresa falida, dirigida não pelo CA mas pelos sindicatos dos meninos mimados que vão desde os pilotos à manutenção, passando pelo pessoal de cabine.


Enfim, finalmente, vislumbramos um fim para um dossier com 18 anos de idade (recordam-se do "negócio" Swissair).

Bom fim de semana a todos.

Comentários

  1. Tudo indica que os passageiros vão beneficiar. Será?! Estou a imaginar o Mr. Neeleman com um sorriso de orelha a orelha!

    ResponderEliminar
  2. Olha que já não digo nada...isto tudo é demasiado confuso e obscuro...o que não é bom sinal!

    Beijos e bom domingo

    ResponderEliminar
  3. Vou esperar para ver, Ricardo.
    A TAP tinha que ser reestruturada, tinha que levar um abanão.
    Vamos ver se a entrada e os projectos De Neeleman são esse abanão.
    Aquele abraço, boa semana para si e as suas princesas

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...

Mensagens populares deste blogue

God Bless America...

Sem mais comentários!!!
Boa semana para todos.

A Cunha, o Arranjinho e o Amiguismo...

E na hora do café dá para isto ...(ler o jornal)

"(...) é crucial que todos tenhamos consciência — a começar pelo ministro das Finanças — de que o país necessita de estabelecer rapidamente um ring-fencing absoluto entre a política e o futebol.
A razão é óbvia: existe uma altíssima probabilidade de os negócios da bola envolverem dinheiro sujo e operações ilegais.

Qualquer pessoa que acompanhe o futebol português com um módico de atenção sabe que nem Luís Filipe Vieira, nem Bruno de Carvalho, nem Pinto de Costa são personagens recomendáveis. As instituições a que presidem merecem todo o respeito institucional, mas as suspeitas que recaem, ou recaíram, sobre eles deveriam obrigar todos os políticos eleitos a manterem-se à distância.
(...) Luís Filipe Vieira recebe zero euros de ordenado do Benfica, cargo que ocupa há 14 anos. A sua justificação: “O lugar de presidente do Benfica não é um cargo, mas sim uma missão que deve ser desempenhada em regime de voluntariado.” Explicação linda —…