Um dia triste para a Justiça...



Ontem, foi um dia (mais um) triste para a Justiça Portuguesa, a imagem que o Governo "Perdoa-me" deu foi horripilante e, no mínimo, ofensiva para com todos aqueles que trabalham na área da Justiça e aqueles que a ela recorrem.

Mandatar um Secretário de Estado boçal, ignorante dos problemas que afligem e afectam todos os operadores judiciários, com uma postura arrogante, aliás, típica de quem é ignorante, dizia eu, mandatar uma criatura destas para fazer a "defesa da honra" do Governo é revelador do desnorte que se vive nos Gabinetes da Praça do Comércio, ninguém se entende e, pior que isso, não sabe do que está a falar.


Está na altura de alguém ser responsabilizado por este escárnio e chacota que se está a fazer à Justiça Portuguesa.

E tenham V.Exªs um excelente Outono...

Comentários

  1. Subscrevo inteiramente mas acreditas que fiquei com pena do homem? Acho que o papel dessa defesa deveria ser exclusividade da ministra.

    É na Justiça e é a confusão na Educação e estamos já a 23 e há alunos sem professor(a)

    Não me fales no cinzentão do Outono porque...acthimmmmmmm:):):) desculpa:):):)

    Um abraço extensível à família

    ResponderEliminar
  2. É o que há e penso que não adianta reclamar.
    Naturalmente, deveria ser a ministra a dar a cara.
    Que bom seria que por uma vez alguém fosse responsabilizado.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente ....dizer o que.
    Beijo Lisettet

    ResponderEliminar
  4. Como ontem comentava no Facebook, ainda não ouvi ninguém a dizer algo de muito diferente do que aqui leio.
    Não vejo o programa em Macau mas não acredito que tanta gente possa estar equivocada acerca da prestação da criatura.
    Que nem ali devia estar.
    Fala-se com Deus, não é com os santos.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  5. Só estou a ver agora o programa - através da gravação da Zon - e para já estou plenamente de acordo com o aqui escrito.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...

Mensagens populares deste blogue

CARTA ABERTA AO JEROEN DIJLESBOING (ou lá como é...)

Deus cria a mãe