Virado a Oriente...


Henry Kissinger revela, pela primeira vez em livro, o seu profundo conhecimento da China, cujas relações com o Ocidente ajudou a modelar. Recorrendo a registos históricos e a conversas que manteve com líderes chineses ao longo de várias décadas, Kissinger observa a forma como a China encarou a diplomacia, a estratégia, e a negociação ao longo da sua história e reflecte sobre o equilíbrio dos poderes num século XXI globalizado. Nenhum país está tão ligado ao seu passado mais antigo e respectivos princípios clássicos do que a China, pelo que qualquer tentativa de compreender o presente e o futuro deste país terá necessariamente de passar pela apreciação da sua longa história. Durante séculos não houve sociedades que a igualassem a China em dimensão e sofisticação, o Reino do Meio, que tratava como vassalos os povos na sua periferia. Enquanto isso, os estadistas chineses desenvolveram um cânone de pensamento estratégico que valorizava as virtudes da subtileza, da paciência Kissinger examina episódios chave da política internacional da China, desde a sua era clássica até aos dias de hoje. E mostra o trabalho oculto da diplomacia chinesa em momentos importantes como os primeiros encontros entre a China e os poderes ocidentais modernos, a formação e colapso da aliança sino-soviética, a Guerra da Coreia, e a viagem histórica de Richard Nixon a Pequim, entre outros.


Mais do que um livro militar, A Arte da Guerra é considerado um livro filosófico e vezes sem conta, acaba por ser uma referência noutras áreas como por exemplo, a gestão. 

E assim ando eu virado a Oriente no que à leitura diz respeito!

Já agora, estes dois livros foram comprados por apenas 5€, em virtude de ter alguns "vales desconto" para descontar na FNAC, e a ocasião faz o ladrão!

Comentários

  1. A Arte da Guerra está na minha mesa de cabeceira, Ricardo.
    De vez em quando, lá vou dar uma espreitadela.
    E ler nas entrelinhas.
    Aquele abraço e votos de boa semana para si e família!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...

Mensagens populares deste blogue

CARTA ABERTA AO JEROEN DIJLESBOING (ou lá como é...)

Deus cria a mãe