É mesmo...


Tenho a felicidade de os receber do meu Pai e também os dar às minhas filhas!

Comentários

  1. Já não os recebo do meu Pai. Mas dou-os às minhas filhas.
    E que bem que sabe!!!

    ResponderEliminar
  2. O meu Pai está em Portugal.
    Abraços muito ocasionais, portanto.
    As minhas filhas?
    Muito frequentemente!!
    Já agora, aquele abraço!! :)))

    ResponderEliminar
  3. Para quem o sentiu é uma grande verdade. Eu tive essa sorte, as minhas filhas muito pouco...mas o meu pai compensou-as e de que maneira sobretudo à mais nova.

    Um grande abraço para ti e nunca deixes de mostrar tão belos sentimentos que mostras ter!

    Beijos extensíveis à família

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Dixit...

Mensagens populares deste blogue

CARTA ABERTA AO JEROEN DIJLESBOING (ou lá como é...)

Deus cria a mãe